Projeto Coral Vivo promove a aproximação da ciência ao ensino escolar

Próximo curso para educadores já selecionados ocorre em Búzios de 28 a 30 de setembro

Valorizar e aplicar o diálogo entre os saberes escolares e o conhecimento científico. Esta é a proposta do Projeto Coral Vivo ao oferecer gratuitamente o Curso de Capacitação em Educação Ambiental para a Conservação de Recifes e Ambientes Coralíneos. Mais de 300 educadores da rede pública foram beneficiados, desde 2008. O próximo será realizado entre os dias 28 e 30 de setembro, em Búzios, e será a primeira turma na Região dos Lagos, Rio de Janeiro. Patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Ambiental, o Coral Vivo desenvolve ações de conservação de bancos de corais junto com o poder público do município, onde acaba de abrir a sua segunda base.

As edições iniciais do curso foram dadas para professores de oito municípios do sul da Bahia, em Arraial d’Ajuda, onde o projeto instalou a sua primeira base.

É importante promover e manter o intercâmbio de conhecimentos científicos, didáticos e pedagógicos para o desenvolvimento de ações para a conservação de ambientes marinhos –  avalia a coordenadora de Educação Ambiental do Projeto Coral Vivo, Maria Teresa de Jesus Gouveia. Entre os principais temas desta edição, estão: como ocorre a conectividade entre os ambientes e como as mudanças climáticas afetam os oceanos.

Em Búzios, os educadores escolhidos pelas secretarias de Educação municipais e do Estado do Rio de Janeiro, dão aulas para estudantes a partir do 6º ano do Ensino Fundamental.

Como a maioria do material didático brasileiro ainda não tem uma carga relevante de informações sobre a importância da conservação de recifes e ambientes coralíneos, percebemos a necessidade de oferecer essa capacitação, como uma das linhas de ação de educação do Projeto Coral Vivo – explica Teresa.

Os educadores recebem o Manual de Capacitação do Professor em Educação Ambiental para Conservação de Recifes e Ambientes Coralíneos e têm aulas com profissionais especializados em biologia, pedagogia e educação ambiental – a maioria com doutorado. Além das aulas em auditório, estão programadas visitas guiadas à praia, ao banco de corais e ao chamado Ambiente Agenda 21. -Iremos demonstrar como o educador pode fazer um diagnóstico do ambiente junto à comunidade escolarexplica Teresa Gouveia. Por fim, os grupos irão apresentar seus anteprojetos político-pedagógicos para a turma, que poderão servir de base para a participação no processo seletivo da Rede de Educação Coral Vivo.

Rede de Educação Coral Vivo apoiará projetos

Para estimular o exercício de construção coletiva de projetos pedagógicos, acaba de ser lançada a Rede de Educação Coral Vivo. Ela é voltada para apoiar a implementação ou realização de projetos desenvolvidos por educadores da rede pública de Búzios e outros municípios, no Rio de Janeiro, e de municípios costeiros de Santa Cruz Cabrália e Porto Seguro e seus distritos, no sul da Bahia. Para participar, é imprescindível que pelo menos um membro da equipe tenha o certificado do Curso de Capacitação para Educação Ambiental do Coral Vivo. Os projetos serão submetidos a uma comissão interinstitucional com a participação das secretarias de Educação municipais, do Estado do Rio de Janeiro e especialistas convidados. Eles devem ser executados no primeiro ou segundo semestres letivos de 2012. Mais informações: www.coralvivo.org.br.

Sobre o Coral Vivo

Voltado para pesquisa e educação para a conservação e uso sustentável dos ambientes recifais e das comunidades coralíneas brasileiras, o Projeto Coral Vivo atua de forma integrada, multidisciplinar e multi-institucional. Ele é patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Ambiental e é copatrocinado pelo Arraial d’Ajuda Eco Parque. Possui três principais vertentes: geração de conhecimento (pesquisa), ensino e educação ambiental, além de sensibilização e mobilização da sociedade. Com sede no Museu Nacional, no Rio de Janeiro, montou a sua primeira base em Arraial d’Ajuda, sul da Bahia, onde ficam unidades de conservação que reúnem uma das maiores biodiversidades de ambientes coralíneos do Brasil. Em 2011, abriu uma base em Búzios, no Rio de Janeiro, onde está sendo implantado o Centro de Visitantes do Parque Municipal Natural dos Corais, através de convênio com a prefeitura local. Os interessados podem obter mais informações pelo site: www.coralvivo.org.br e também pelas redes sociais www.twitter.com/Coral_Vivo e www.facebook.com/coralvivo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s