Projeto Monitores Ambientais será ampliado no segundo semestre

 
Dois projetos integrados no início deste ano por uma única visão – a de transformar estudantes em conscientes defensores da natureza – vem gerando resultados muito positivos em termos de educação ambiental em Búzios.

              Trinta jovens participam do projeto, desenvolvido em conjunto pelas secretarias de Educação e Ciência e de Meio Ambiente e Pesca, na E.M. Professora Ciléia Maria Barreto, na Rasa. Nos últimos seis meses, sempre às quintas-feiras, para cada aula teórica acerca do ecossistema regional o grupo faz duas práticas no campo, incluindo visitas a mangues de pedra, areia e lama, além do  rio São João e diversas localidades e praias de Búzios, mantendo contato direto com a natureza e aprendendo sobre o processo de reprodução das espécies.

     A experiência dos alunos e técnicos ambientalistas em campo, já resultou em centenas de fotos e num vídeo que será apresentado durante um seminário, com exposição de vários trabalhos ao final do ano.

  A ideia de unir os projetos partiu da secretaria de Meio Ambiente e Pesca, após firmar parceria com a empresa Statoil para projeto de formação de agentes da natureza, que vinha desenvolvendo com a Ama Geribá. Por outro lado, a E.M Professora  Maria Cileia Barreto já vinha há três anos desenvolvendo pela Agenda 21 o seu projeto de Monitores do Mangue de Pedra.

– De fato tem sido muito rica a experiência. Já fomos a vários tipos de mangues com eles e viajamos de barco pelo rio São João, mostrando a importância da preservação na prática. Todos nós das secretarias, professores e técnicos ficamos encantados com o desenvolvimento do trabalho – comenta Adriana Saad, secretária de Meio Ambiente e Pesca.

 De acordo com Adriana, o ensino é ministrado numa linguagem que os jovens entendam, sendo respeitado o nível de escolaridade e a idade deles. Para facilitar, os alunos receberam aparelhos GPS, lap tops, máquinas fotográficas, além de um kit contendo uniforme, boné e mochila.

 Agora no segundo semestre irão acontecer oficinas para que os alunos conheçam os ecossistemas terrestres de restinga e mata atlântica, com visitas a Serra das Emerências e algumas trilhas importantes da península. Além disso, eles terão oficinas de fotografia/vídeo científico, e sócio ambiental, o que inclui o estudo de maricultura, agricultura familiar, e um projeto de eco trilha.

 Ao final do curso os participantes receberão o certificado de monitores da rede municipal, o que lhes dará o direito de atuar em diferentes atividades ambientais a serem realizadas a convite da prefeitura.  A diretora da E.M. Ciléia Barreto, Telma Bustamante, disse que a partir do próximo semestre os alunos poderão contar também com um laboratório científico e um jornal chamado “O Diário da Agenda 21” em parceria com o Mais Educação do governo federal, para ampliar as suas pesquisas de campo.

– É muito legal ver as sementes de plantas brotando e saber como um ecossistema funciona. Conheci vários tipos de mangue e corais, pretendo ir a novos lugares para conhecer outras espécies – disse a aluna Maria Esther da Silva.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s