Oficina Municipal de Circo de Búzios faz espetáculos na Praça Santos Dumont em novembro

A Oficina Municipal de Circo, voltada para alunos da rede municipal de Búzios que participam do sistema de educação integrada no contraturno escolar, irá realizar várias apresentações no ultimo final de semana de novembro e dias 1 e 2 de dezembro, na Praça Santos Dumont, no Centro da cidade.

            Os ensaios estão acontecendo de forma mais intensa há dois meses aos domingos na própria praça e todas as segundas, quartas e sextas feiras, no Espaço Cultural Círcolo de Criação (antiga Casa de Cultura) localizada na Estrada da Usina Velha, 179 – Centro de Búzios.

Desenvolvido em conjunto com as secretarias de Educação e Ciência, e Adjunta de Comunicação e Cultura, o projeto do circo durante este ano trabalhou o tema “Diversidade”, por isso todos os números a serem apresentados na praça versarão sobre o assunto de uma forma criativa e alegre.

            – Existe uma preocupação de trabalharmos a questão da heterogeneidade, da mistura das raças, essa coisa de Brasil mesmo que, por sinal, aqui em Búzios é muito forte. Temos aqui 44 nacionalidades diferentes vivendo na península. É um tema rico que as crianças absorveram muito bem – comentou Antonio Pap, diretor do Projeto, garantindo que o público ficará encantado com a desenvoltura das crianças em cena.

            Segundo Marina Makhohl, os 130 alunos que participaram das aulas, se encontram bastante animados, e não veem a hora de chegar logo o dia da estréia.

           – Os ensaios se encontram em fase acelerada e cada um procura se aprimorar, porque as crianças entenderam que disso depende a boa apresentação delas.  Todo dia a gente se emociona com o progresso delas – comenta Marina Makhohl, responsável pela parte do teatro.

 A partir de sete anos de idade, os integrantes da Oficina Municipal de Circo aprendem, entre outras coisas, a arte da acrobacia aérea e de solo, no tecido, equilibro e malabarismo, comicidade, contorção, dança e poesia.

              Aos 33 anos, formado há dez pela Escola Nacional de Circo, o diretor da Oficina de Circo, Antonio Pap é apaixonado pelo projeto que tem ensinado a crianças – “dos sete aos cem anos” – a arte de manter viva a história do circo. Contando apenas com Conceição Ferreira na parte administrativa e três professores, Marina Kakhohl, Aristeu Parreiras e Sebastian Lopez, ele tem procurado imortalizar a arte do picadeiro. Ele agradeceu a iniciativa do governo Mirinho Braga, quando em seu primeiro governo, resolveu trazer o circo para Búzios.

            – Quem trouxe o projeto do Circo e a escola Villa-Lobos para cá, foi o então secretário de Cultura, Antonio Câmara, mais conhecido como Toninho Português. E foi muito bom termos tido à frente de importantes projetos culturais para a vida da cidade, nestes últimos anos, o Alan Câmara, que abraçou a ideia, valorizando um trabalho iniciado há quase dez anos atrás. Somos muito gratos por estarmos ensinando esta nova geração a manter viva a arte do circo – conclui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s