Prefeitura cria Escritório de Gerenciamento de Projetos visando recursos do Governo Federal

Projetos deverão ser implementados com verbas do PAC 2

Na última sexta-feira, dia 7 de junho, foi realizada, na sede do Governo Municipal, uma reunião que consolidou a criação do Escritório de Gerenciamento de Projetos (EGP), setor que visa implementar projetos de mobilidade urbana, redes de drenagem e esgotamento sanitário em Búzios. O encontro, que contou com a participação de equipes das secretarias de Meio Ambiente, Pesca e Saneamento, Infraestrutura e Planejamento, foi presidida pelo Prefeito em exercício, Carlos Alberto Muniz, tendo como pauta principal a definição das áreas que receberão os recursos oriundos do Governo Federal, por meio do PAC 2 – Pavimentação e Qualificação de Vias Urbanas.
“A pedido do Prefeito André Granado, apresentamos projetos para o Governo Federal, com a finalidade de receber estes recursos que farão a revitalização em toda a cidade. A meta é contemplar, a longo prazo, todo o município, principalmente com projetos de saneamento e drenagem que estão entre as prioridades de Búzios. A administração anterior, devido a ausência de projetos, perdeu cerca de R$ 4 milhões de verbas federais que estavam previstas para pavimentação, drenagem e esgoto em Baía Formosa, Boa Vista e outras localidades”, afirmou Carlos Muniz.
Cadastrada no PAC, a cidade de Búzios está na fase de captação destes recursos que somam cerca de R$ 60 milhões. As primeiras localidades a serem beneficiadas são Boa Vista, Rasa, Vila Verde, Cem Braças, Portal da Ferradura, Vila Caranga, Tartaruga, Clube de Velas / Lagoa de Geribá e Avenida José Bento Ribeiro Dantas (trecho do Pórtico até a Tartaruga). Dentre os principais objetivos dos investimentos estão a melhoria das vias urbanas nos bairros mais carentes e na entrada do Núcleo Turístico, com pavimentação, infraestrutura urbana e preservação de meio ambiente, garantindo a eficácia da mobilidade urbana e chegada de turistas ao município, com qualidade e segurança, além do estabelecimento de zonas de tráfego e itinerário do transporte público, com adequação de vias de acesso, anéis de circulação, vias de contorno, produção de ciclovias e acessibilidade ao quinto destino turístico do país.
Sobre o PAC – Criado em 2007, no segundo mandato do presidente Luís Inácio Lula da Silva (2007-2010), o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) promoveu a retomada do planejamento e execução de grandes obras de infraestrutura social, urbana, logística e energética do país, contribuindo para o seu desenvolvimento acelerado e sustentável.
Nos seus primeiros quatro anos, o PAC ajudou a dobrar os investimentos públicos brasileiros (de 1,62% do PIB em 2006 para 3,27% em 2010) e ajudou o Brasil a gerar um volume recorde de empregos – 8,2 milhões de postos de trabalho criados no período. Teve importância fundamental para o país durante a grave crise financeira mundial entre 2008 e 2009, garantindo emprego e renda aos brasileiros, o que por sua vez garantiu a continuidade do consumo de bens e serviços, mantendo ativa a economia e aliviando os efeitos da crise sobre as empresas nacionais.
Em 2011, o PAC entrou na sua segunda fase, com o mesmo pensamento estratégico, aprimorados pelos anos de experiência da fase anterior, mais recursos e mais parcerias com estados e municípios, para a execução de obras estruturantes que possam melhorar a qualidade de vida nas cidades brasileiras.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s